to our loves
From Pasolini’s The Decameron
vampiredevouringbeauty:

E agora, no fim da vida, eu me apaixono.Vejo-o correndo em direção ao mar que seEncontra lá na frente com o céu alaranjado.Vejo-o com seus cabelos dourados se confundindoCom o dourado do Sol que se refrata nas gotículasDe água pulando em volta de seus pés delicados.E agora, no fim da vida, eu me apaixono.Agora, quando minha boca cospe o sangueE o tabaco faz minha respiração rouca e seca,Eu desejo ter a suavidade e a maciez de outrora.Agora, eu sinto meu coração vivo com nunca antes senti.E agora, no fim da vida, eu me apaixono.Depois de jantares e viagens luxuosas,Depois de ver os mais belos corpos e trajes,Depois de apreciar as melhores carnes,Depois de ver toda a beleza artificial,Eu desejo a sua beleza simples, espontânea e descomunal.E agora, no fim da vida, eu me apaixono.Eu, que sempre desejei famaEu, que sempre desejei riquezaEu, que sempre quis a sabedoria da maturidade,Trocaria tudo isto pela minha juventude.E agora, no fim da minha vida, eu me apaixono.Eu que sempre quis tudo e tudo do melhor,Agora almejo ser essa areia que seus pés tocamOu essa luz que banha seu corpo…talvez atéMesmo ser a brisa que acaricia seus cabelos.E agora, no fim da minha vida, eu me apaixono.Agora, com este corpo moribundo e velho,Eu desejo a sua beleza e a sua juventude.Agora, eu gostaria de poder correr ao seu ladoEm direção ao nada…mas que fosse ao seu lado.E agora, no fim da vida, eu me apaixono.Vejo-o correndo em direção ao mar que seEncontra lá na frente com o céu alaranjado.Vejo-o com seus cabelos dourados se confundindoCom o dourado do Sol que se refrata nas gotículasDe água pulando em volta de seus pés delicados.Agora, no fim da vida, meus olhos cansadosTestemunham a beleza mais pura nesse mundo.A mais belas das visões e a última imagem queAtravessará a minha retina opaca e quase morta:Você olhando para mim e sorrindo como um anjo,Emoldurado pela coroa solar, banhado pela águaReluzente da praia e pelo ar apaixonante de Veneza.